segunda-feira, agosto 13, 2007
Comentários avulsos
Erick Vasconcelos / 2:50 AM
Bom, fim de período, não estou com muita paciência para fazer traduções para o Libertyzine, e mesmo que tivesse, estaria sem tempo disponível demais para isso. Enfim, melhor é postar um trecho de um livro do Millôr aqui. É do Homem do Princípio ao Fim, uma peça, com o texto representado, no trecho abaixo, por Fernanda Montenegro e Sérgio Brito:
FERNANDA
Outro problema sério, quando se pinta Adão, é saber se ele tinha ou não barba. Nas pinturas clássicas, ele, em geral, não tem barba quando está no Paraíso e tem barba quando já saiu do Paraíso.

A conclusão:

O castigo por ter comido a maçã foi fazer a barba toda manhã.

Mas há outros problemas metafísicos criados pelo Todo-Poderoso. Aqui mesmo, neste quadro, devidamente numerado, temos quatro desses problemas para o leitor meditar:

1) Responda, amigo.
Adão tinha umbigo?

2) Responda, irmão,
O pássaro,
Já nasce com a canção?

3) O mistério não acaba:
onde anda o bicho da goiaba
quando não é tempo de goiaba?

4) Mestre, respeito o Senhor,
mas não a sua Obra:
que paraíso é esse
que tem cobra?

Mas ali estava Adão, prontinho, feito de barro. Durante muito tempo, aliás, se discutiu se a mulher não teria sido feita antes. Mas está claro que a mulher foi feita depois. Primeiro, porque é mais caprichada. Mais bem acabada.

Deus, nela, desistiu do barro e usou cartilagem. E colocou nela alguns detalhes que têm feito um imenso sucesso pelos tempos afora. Segundo, vocês já imaginaram se a mulher tivesse sido feita antes, os palpites que ela ia dar na confecção do Homem?

- Ah, não põe isso não, põe aquilo! Ih, que bobagem, que nariz feio! Deixa ele careca, deixa! Põe mais um olho, põe! Ah, pelo menos põe um vermelho e outro amarelo, põe! Puxa, você não faz nada do que eu quero, hein? É de barro também, é? Parece um macaco, seu! Você é errado Todo-Poderoso! Ah, não põe boca, não, põe uma tromba! Ficou pronto depressa, hein? Você deixa eu soprar ele, deixa? Deixa que eu sopro, deixa!

Depois de devidamente soprado com o Fogo Eterno, Adão saiu pelo Paraíso experimentando as coisas. Tudo que ele fazia, ou dizia, era completamente original. nunca perdeu tempo se torturando: "Onde é que que eu ouvi essa?" "De onde é que eu conheço esse cara?" Deus, entre outros privilégios, deu a Adão o de denominar tudo. Foi ele quem chamou árvore de árvore, folha de folha e vaca de vaca. E tinha tanto talento para isso que todos os nomes que botou, pegaram.

SÉRGIO
Deus só pediu explicação a Adão no dia em que este batizou o hipopótamo. "Por que hi-po-pó-ta-mo?", perguntou o Todo-Poderoso. E então Adão deu uma resposta tão certa, tão clara, tão definitiva, que Deus nunca mais lhe perguntou nada: "Olha, Mestre - disse ele -, eu lhe garanto que nunca vi um animal com tanta cara de hipopótamo."
On a side note, estou também jogando pela terceira vez Final Fantasy 8, e só agora me ocorre que, além de ser uma linda história de amor, é o jogo mais anarco-capitalista que existe. Afinal, não existem defesas "nacionais", só existem mercenários. Oh, well.